Poema geracional

Meu passado é sempre
o passado de lá
nunca o passado daqui
o passado dali
o passado acolá.

Meu passado é sempre
o passado distante
o passado demente
o passado passado.

Não sei quando o meu presente
deixou de ser passado
sei que não foi ontem
nem anteontem
nem há muito tempo atrás.

Hoje não sou
nem sombra do que fui
sou o último raio de luz.

Quando vejo a felicidade
lembro da tristeza.


I slept in her black arms
For a century
She wanted nothing in return
I gave her nothing in return*

Ramon Alcântara

* Trecho da música "Red apples" (Cat Power)