Minha poesia é para nunca

Eu não escrevo minha poesia para um futuro qualquer lá.
Para que daqui a mil anos seja um registro na história.
Nem escrevo para você, que agora faz essa leitura.
Minha poesia é para nunca.
Minha poesia não pára,
para-me,
para mim.

Ramon Alcântara