a666othing

Ann Nothing anda ventania pelas grandes avenidas e chega suspiro na bica do cemitério do seu interior interno internet, durante seu funeral. Lá estão uploaders e annnarquistas... Ela não senta porque o vento na deixa, a leva com sua lágrima a frente a 10 kB/s. E sua revolta explode telas. Espirra sóis, bytes... Estamos presos ou livres no www? E quem é Deus e Diabo na incerteza do sinal.

____

a666othing

Um determinado dia
pensei que eu fosse
como uma bica
grande, grossa
que jorrava
rios, mares, oceanos,
todo esse mundo,
essa onda.
Desde este instante
parei e inspirei
inspirei, inspirei
só inspirei
e inspirei, inspirei
inspirei, inspirei
durante décadas
vidas, encarnações.
E sempre que nasço
e continuo apenas inspirando
os doutos chamam morte.
Eu prefiro chamar a666othing.
Irei continuar inspirando
até não existir mais o ar.

Ramon Alcântara