Nanoannnothing

nanovida
nanodor
nanopoesia
nanonada
nanomorte.

ela, pequena micro-escopofilia,
nanonão sabia,
mas foi
e tro-
pegou
na sua nanoarrogância
de se achar uni-
verso.

nanomônada.

ela,
embolou-se confusa
até seu nanofim.


embora
embole
até nossa orla
e nunca caia.

nanopenhasco.

e os transeuntes continuam,
pisam-na sem perceber
nas suas grandes vidas ordinárias.

ela nanosofre
na sua nanoeternidade virtual
aparece
só quando click here.

nanolink,
os navegantes não enxergam.

nanoonanismo
pós-moderno
e ultra-científico
com as pinças
de terabytes.

Ramon Alcântara