Pensamento de um palhaço melancólico ou O circo que alimenta o povo

No dia do circo, me faço lona e alimento o povo faminto...
Servem circo na mesa na falta do pão, e os populares, engasgados de tanto comer, vomitam gargalhadas eternas...
O primeiro soluço...

Ramon Alcântara