Coloco-lhe no meu coração...

Coloco-lhe no meu coração e este põe-se a pesar.
Minhas pernas fracas tremem e eu caio, eu caio,
eu caio, eu caio, caio, caio...
E o estrondo do meu frágil corpo faz eco, faz eco,
faz eco, faz eco, eco, eco...

Ramon Alcântara